Your art your life.png
Buscar

Vladimir Nikitin

| Game | It's just a game | A game of words, a game of processes | A game of filling and devastation |



Vladimir Nikitin é um fotógrafo russo e mestre do chá, que se apropria das características de encher e esvaziar as xícaras das cerimônias do chá para a própria vida. Além de sua compreensão superior do rigoroso processo de servir chá, suas fotografias criam uma composição rítmica profunda.


Desde 2013, ele se dedica a levar alegria às pessoas por meio da arte de fazer chá, e fotografar esse processo o ajudou a valorizar melhor o exercício meditativo dessa arte.


As fotografias de Vladimir são preenchidas por imagens em preto e branco fortemente contrastadas; seu portfólio é construído com segmentos do fascinante ritual da preparação do chá. Dominar o chá fez com que ele entendesse a fotografia, e dominar a fotografia o tornou mais conhecedor do chá.


No meu entendimento, preto e branco é filosofia, é concentração e talvez um tipo de poesia. Em geral, para mim, a fotografia, assim como a cerimônia do chá, também é um processo meditativo!” (Vladimir)

Por meio de suas fotos, Vladimir consegue nos colocar na mesa de chá. A atmosfera envolvente criada pelos tons de cinza em suas imagens nos cativa de uma forma que quase nos faz sentir os sabores da cultura chinesa.


O clube do chá em Omsk, na Sibéria, tem seu chá chinês favorito, o Shu Puerh. Segundo Vladimir, o Shu Puerh é um chá preto cujo sabor e aroma são algo entre ameixas secas e casca de árvore.


Ter a experiência completa de preparar, fermentar e consumir o chá exige um ótimo desempenho de todos os seus sentidos. Tocar o bule de chá, sentir o calor da cerâmica, ouvir os sons da água mais pura despejando, cheirar o vapor e saborear a própria infusão não poderia exigir menos dele do que capturar as imagens de tudo isso em uma poesia visual profunda.


“Digamos que em algum momento foi o chá que expandiu meu interesse pela fotografia. Um dia foi assim que tudo começou, só tirei uma foto e gostei. A foto, o chá e eu interagimos. Graças ao chá comecei a compreender a fotografia e graças à fotografia, vejo o chá de uma forma um pouco diferente de quando me sento à mesa do chá e só faço chá para as pessoas. E, como resultado, descobri que, nos últimos oito anos, a cerimônia do chá e a fotografia me ajudaram a ser quem eu sou agora. Ou seja, chá e fotos são duas partes de um todo. Diria até que esse é o meu equilíbrio interno e externo!” (Vladimir)

Se você gostaria de entrar em contato ou saber mais de sua maravilhosa arte, visite seu perfil no Instagram em @ v.nik_49


Imprimir

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo